Home :: Business Coaching :: Como se Comportar Diante da Governança Corporativa

Como se Comportar Diante da Governança Corporativa


Escolhi o tema: Governança Corporativa, pois tenho sido abordada por empresas (na sua maioria, familiares) em fase de crescimento ou transição, buscando dentre diversas soluções.

governanca

O alinhamento de seus gestores às competências comportamentais necessárias ao crescimento sustentável da organização e um dos assuntos que temos discutido com frequência é justamente a Governança Corporativa nas pequenas e médias empresas.

[headline style=”1″ align=”left” headline_tag=”h2″] Vamos começar explicando o que é Governança Corporativa.[/headline]

Segundo o IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa,

“Governança corporativa é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas. As boas práticas de governança corporativa convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum”.

Entendendo o significado de Governança Corporativa, destaco nesse artigo, as competências comportamentais necessárias aos gestores e principalmente aos fundadores e seus sucessores, quando da implementação da Governança em suas empresas.

Tenho conversado com muitas empresas que estão na fase de transição da gestão do fundador para a primeira geração de herdeiros.

Então vou me basear nessa realidade para descrever algumas atitudes que se adotadas, ajudam e muito na preservação da empresa, a partir de uma gestão voltada para a excelência com resultados diferenciados, principalmente em tempos difíceis.

Para facilitar o entendimento, pense na Governança Corporativa como se fosse um conjunto de regras e normas que direcionam a conduta da empresa a partir de um comportamento ético em relação aos clientes, funcionários, parceiros, fornecedores, concorrentes e instituições governamentais, dentre outros, que aqui vamos denominar de “stakeholders”.

Várias são as formas de definição e desdobramento do comportamento ético ideal junto aos “stakeholders” e o Código de Conduta é uma delas.

Para falar de Competências Comportamentais, prioritariamente temos que citar os princípios básicos que regem a Governança Corporativa e ninguém melhor do que o IBGC para nos nortear.

Segundo o Instituto, os princípios norteadores são:

  • Transparência
  • Equidade
  • Prestação de Contas
  • Responsabilidade Corporativa

Esses princípios devem permear todas as práticas da governança corporativa, e sua adequada adoção resulta em um clima de confiança tanto internamente quanto externamente.

Para internalizarmos os conceitos básicos, trarei as definições dos conceitos básicos, do ponto de vista organizacional (IBGC) e paralelamente disponibilizarei os mesmos conceitos sob a ótica comportamental (Coaching), visando facilitar a implementação das ações de Governança, sem perder o foco do dia-a-dia.

Ótica-Organizacional

A implementação e o desenvolvimento do sistema de governança, antes de qualquer coisa, objetiva garantir o cumprimento das regras.

Algumas vezes, falamos em Governança Corporativa e a reação de gestores não é positiva, pois os remete ao engessamento de processos, o que não corresponde à realidade.

Governança Corporativa busca justamente o contrário, que é garantir uma gestão profissional na empresa, liberando Gestores, Fundadores e Sucessores para atuarem na estratégia de crescimento contínuo e sustentável da organização.

Entre as principais práticas a serem realizadas na implementação da Governança Corporativa, recomendo o alinhamento das atitudes dos gestores, a adoção dos princípios norteadores (transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa) e a implantação das seguintes ferramentas de gestão:

  • Planejamento Estratégico com revisão contínua;
  • Alinhamento do Planejamento Estratégico com os objetivos de cada gestor;
  • Mapeamento das Competências da Organização;
  • Formação de Conselho de Gestão com membros externos e independentes;
  • Elaboração do Código de Condutas;
  • Implementação de relatórios e ferramentas de Gestão;
  • Plano de remuneração e deveres dos executivos;
  • Gerenciamento de riscos;

Afinal, ser EFICIENTE já não é SUFICIENTE, temos que olhar para FRENTE e ser DIFERENTE.

Espero que essa matéria contribua para que você construa meios para o Crescimento Contínuo e Sustentável da sua Organização.

Gostou desse Post? Curta e compartilhe com seus amigos!

Sobre RBC Coaching

Veja também

Profissional de Coaching: 10 Erros Fatais ao Tentar Buscar Clientes

O profissional de Coaching é muito buscado atualmente para transformação da vida de muitas pessoas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Watch Dragon ball super